terça-feira, 24 de abril de 2012

Sobre norma culta, informalismo e internetês.

Outro dia eu paguei de Grammar Nazi no Facebook e recebi uma resposta de 3º ano do fundamental:

"Eu escrevo como eu quero no Facebook."

Lindo, né? Só faltou ter junto um "cê num mi manda".
Assim, normalmente é válido isso de escrever um pouco errado na internet, pra agilizar as conversas é comum faltar um acento ou usar acrônimos (vc, pqp, vsf, tnc, pnc, e por aí vai). Mas isso não é motivo pra comer vírgulas e deixar o texto totalmente incompreensível. Dito isso, voltarei a explicar sobre a frase que eu citei acima.
Quem proferiu essa pérola pra mim foi um perfil de organização de eventos. Agora eu pergunto: Só eu que acho que não é de bom tom uma organização de evento ou perfil PÚBLICO de uma empresa sair postando "agente" "mais não faiz mau" e outras coisas do tipo?
Sinceramente, não acho que todos devam estudar português à exaustão, podem me contratar pra revisar as cagadas mas cada coisa no seu lugar: Pode escrever errado quanto for, na cadeia ou num chat de DoTA, mas fale direito quando o contexto exigir. E acho que esse é o caso. Considero incompetência quando a pessoa responsável pela parte de comunicação de uma empresa ou organização não sabe sequer falar direito. É como um vocalista que não sabe a letra da música e me passa a ideia de que não se preocupam nem em escolher a pessoa certa pro serviço. No dado contexto, a frase citada soou para mim como "Eu sou burro porque eu quero."

No mais, precisando de alguém para fazer traduções e revisões em português ou inglês, me contate.

sexta-feira, 16 de março de 2012

O serviço de RH terceirizado como ele é.

Na teoria: Um serviço muito útil e valioso a qualquer um que precise de empregados. Trata-se de uma empresa responsável por coletar dados de candidatos a empregos diversos, entrevista-los e encaminha-los para os respectivos empregadores de acordo com a função. Um serviço desses que seja bem feito poderia arrumar os melhores funcionários do mercado em pouco tempo para quase toda função disponível que não possua muitas minúcias e especificidades. Seria uma ferramenta excelente para qualquer empregador.

Na prática: Um desserviço feito por gente que recebe seu currículo, não lê e, na hora da entrevista, te pergunta todas as informações que constam naquele currículo que você enviou previamente e supostamente eles leram e te consideraram apto a ocupar o cargo que oferecem. As reais funções desse serviço são: 

A) Não procurar os melhores funcionários que se interessem por um salário X, apenas procurar funcionários minimamente competentes (põe minimamente nisso), pelo mesmo salário X. Mas enfim, uma empresa não funcionaria melhor se tivesse os melhores funcionários possíveis pelo mesmo custo de funcionários ruins? Esse serviço é péssimo para empregadores.
B) Criar um jogo de empurra para culpar VOCÊ por não se interessar pelo emprego. Para empregadores irresponsáveis e/ou deliberadamente interessados em serem incompetentes, esse serviço sim, é valioso. vejamos:

Você vai lá achando que é um emprego que paga X, trabalha Y horas semanais, vai pra "entrevista" repetir os dados seus que eles têm registrados no currículo que você mandou por e-mail na semana anterior e descobre que na verdade o salário PODE CHEGAR a X, que as Y horas são determinadas TODA SEMANA arbitrariamente, isso quando é, de fato, o emprego para o qual você se cadastrou ("bem vindos à dinâmica para selecionarmos colaboradores para auxiliar de coveiro" "ei, me ligaram falando que era vaga pra piloto de espaçonave"). Enfim, logo antes antes de fazer aquela dinâmica de grupo que visa descobrir se você não é uma samambaia de plástico tentando se passar por pessoa, você descobre que aquela vaga é, na verdade, um golpe ou nem mesmo é a vaga que você pleiteou.

Aí você reclama com a infeliz do RH que te passou os detalhes sórdidos sobre o emprego ali no local e pergunta "por que não me falaram esses detalhes pelo telefone e me pouparam a viagem até aqui?". Aí surge o valioso serviço de isenção de culpa que vale a terceirização: ninguém sabe onde está o erro: Se foi o digníssimo empregador que passou informações erradas para o RH, se foi a empresa de RH que entendeu errado o que a empresa passou, ou se o telemarketeiro é um sujeito treinado em fazer você ir lá perder seu tempo. 
No fim das contas, a culpa pela perda de tempo vai ser sua, porque não tem jeito dela ser de mais ninguém: não é culpa da megaempresa contratadora, porque eles mandaram assim, não é culpa da empresa de RH porque eles entenderam assado e dessa forma foi repassado.
Enfim,  você que ficou louco e ouviu nitidamente "Dejair" quando o telemarketeiro respondeu claramente, segundo ele próprio, "João do Caminhão" pra única pergunta que você fez e que foi a razão de você querer conferir a tal vaga.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Odeio o "ninguém pode julgar ninguém"

Todo mundo julga todo mundo o tempo todo. Ou por acaso você contrararia um pedófilo condenado como babá da sua filha? Lógico que não! "Ah, mas você não pode julgar o cara só porque ele é pedófilo". Beleza, eu julgo (mal) gente que faz merda e não aprende. Julgo (bem) gente que faz coisas inteligentes. Não sabe diferenciar merda de coisa inteligente? Aprende e vira gente. É a coisa mais inteligente a se fazer. Não quer aprender? Continua sendo lemingue então.

Não querendo ser presunçoso, mas você vai morder a língua e me julgar por ter escrito isso. É o que as pessoas fazem. Até as burras.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Só me deixe quieto no meu canto.

Eu vou organizar mudanças na minha vida.
Eu vou exorcizar os demônios do meu passado.
Porque eu me sinto pronto pra ir onde eu quiser.
E eu sinto que posso ser qualquer coisa que eu quiser ser.
Fazer dos meus sonhos realidade.
E eu já estou no caminho.
Quando eu me lembro de como as coisas costumavam ser.
De quando eu estava preso num manto de mediocridade.
Eu agora sinto que isso desapareceu, perdido em mim.
Antes eu não conseguia achar um jeito de sair daquele inferno.
Quando eu me sinto deprimido.
Faço votos de que nunca mais serei como era.
Daí me lembro de quem sou.
E visualizo o que quero ser.
E eu já estou no caminho.
Eu comigo mesmo.
Só me deixe em paz.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Catalist or fire-starter? Reflections.

Já se sentiu culpado como se tivesse aberto a Caixa de Pandora do caráter de uma pessoa legal e isso tornou-a uma pessoa fútil e mau caráter? Poisé. Só fica uma dúvida: a pessoa já não prestava antes e algo que a gente faz age como o catalisador das coisas, ou realmente a mudança aconteceu por conta do ato da gente e não aconteceria sem o tal ato?

Não é completamente relacionado, mas tem gente que nasce psicopata e morre sem fazer nada de ruim. Mas se o mesmo psicopata tiver um catalisador, uma mão pra abrir a Caixa dele, o sujeito em questão torna-se o pior tipo de maníaco possível. Não-psicopatas podem ter o mesmo catalisador, que não viram maníacos.

Baseando-se nisso, acho (e espero) que, como diria um amigo meu "se não fosse eu, seria outro".
Whatever. O sentimento de culpa é passageiro, "mau-caratismo" dizem que é incurável. Igual a psicopatia.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

"Sometimes there's so much shit in the world that I feel like I can't take it":























Tem um punhado de coisas que eu não entendo nesse mundo. A maioria delas tem uma explicação bastante razoável e, mesmo que não entendamos as minúcias, pelo menos concordamos que faz sentido. Gostar de um cara que caga na sua cabeça ou trocar um bom sujeito por um merda são coisas que fogem à minha compreensão. Engraçado é que nenhuma mulher que eu conheço consegue explicar decentemente porque comete tais atrocidades. E o pior de tudo é que isso acontece com uma frequência assustadora. Desconfio que maioria das mulheres prefiram merdas do que bons sujeitos, primeiro porque existe mais babaca do que bom sujeito por aí (se mulher não pegasse babaca, aposto que eles seriam bem raros) e segundo porque já vi muito "cabra honrado" se ferrar e acabar na mão.  

O mais impressionante é que vejo isso acontecer mais é com menina bonita e legal. Aquela que você olha e fica pensando "com essa eu sossegaria e ficaria feliz". Vá ver se aquela lambisgóia que você pegaria no final da festa, depois de muito bêbado, tá com o coração apertado por conta de um babaca... Lógico que não! Óbvio também, que não aparece ninguém para te impedir de fazer essa besteira. Mas se você passa a festa inteira numa boa, paquerando aquela criaturinha que você acha especial, basta tomar coragem para se aproximar, que senta ao lado dela o tal merda. E, via de regra, ela tem que fazer charminho para ele um pouco, para você ficar ainda mais na vontade, pensando coisas como "esse cara é tão boçal e/ou feio que depois dele, eu vou parecer o cara mais legal e/ou boa pinta do universo". Mas aí ela gosta de tranqueira. Quando ele diz pra ela "com uma bundinha dessa, eu te levava pra cagar lá em casa", ela já tá sonhando com o assento do vaso. Quem você acha que ela vai escolher?

Maioria das mulheres diz que gostaria de um príncipe encantado: aquele cara boa pinta, cavalheiro, que trata ela bem, sempre tem assunto pra conversar com ela, é educado e ainda tem pegada. Mas caem de joelhos na frente do primeiro sapo que aparece: aquele cara que, quando não é feio, é um boçal, trata ela mal, só sabe falar de futebol, é sem educação e que, na hora do sexo, goza em 5 minutos, vira pro lado e dorme. Algumas têm vergonha de dizer que já pegaram um ou outro babaca, por mais que só peguem babacas e/ou dispensam os sujeitos que prestam sem hesitar. Engraçado que, desde que nascemos, nós ouvimos aquele ditadinho safado que diz que errar é humano, mas insistir no erro é burrice. Então por que tanta mulher insiste nessa história de pegar algum babaca por aí!? E tem moça idiota que ainda inventa de namorar com um merda desses, algumas vezes SABENDO que o cara é um merda, aí o cara caga no barranco, chifra ela ou tem um temperamento insuportável ou odeia tudo que ela gosta, aí a porra do namoro termina, ela chora, passa um tempo, ela esquece, diz que mudou (MENTIRA) e recomeça a merda toda de novo... aparece um cara legal paquerando a moça, mas ela quer saber é do otário, começa a namorar o tal imbecil... dá tudo errado de novo, enfim, história cíclica, até que ela engravide de um babaca. Curioso é que o tempo que uma mulher namora um babaca pode ser terrivelmente longo, a duraração pode variar entre meses, anos e até uma vida, no caso das mulheres que optam, ou engravidam de babacas.

Geralmente você só conhece meninas legais quando elas acabaram de terminar. ou, em casos um pouco mais raros, quando o processo de término está se desenvolvendo. aí ela vem toooda sofrida, frágil, meiga... dá vontade de embalar, cantar canção de ninar, pôr no colo e tal... e aí você pensa que tem que provar para ela que é mais sensível e amável do que o babaca do ex dela. Genial! Você utiliza-se de toda sua nobreza, compreensão, consegue dizer sempre as coisas certas na hora certa e ela fica cada vez mais impressionada com você. O cortejo vira uma partida de War. "ela está enfraquecida... vou invadir vladvostok pelo alaska". e, justo no momento que você vai rolar os dados, aparece um merda na vida dela, as vezes até o ex, invadindo o vietnã dela pela oceania. Dá vontade de virar o tabuleiro e mandar todas as pecinhas pra casa do caralho. Depois de tanto tempo investindo, basta um filho da puta APARECER para jogar fora um trabalho de dias - quiçá semanas ou meses. E o pior de tudo é que quando isso acontece, aquela mula que te encanta vira para você e diz "queria tanto que ele fosse doce como você" - me lambe então, retardada - e, sem se dar por satisfeita, ela ainda completa dizendo "só um amigo compreensivo/respeitoso/educado/admirável como você para me dar apoio". Peraí... Só pode ser sacanagem... Você não percebeu MESMO que eu tava afim de você?

Outra coisa engraçada é que eventualmente você acaba conhecendo o babaca depois. E aí a coisa desanda de vez, porque você descobre que ele, na média, já não é grande coisa, e ainda é bem pior que você naquilo que você considera o seu ponto forte: Se você é inteligente, ele é um asno. Se você é alto ele é um gnomo manco. Mas ela acha isso lindo! Sem contar que frequentemente esses tipinhos têm um comportamento que desagrada a moça bastante, via de regra esse comportamento seria algo que você nunca faria: Ele chifra ela, você nunca traiu ninguém. Ele odeia as amigas dela sem nem conhecer, você provavelmente é amigo das amigas dela. Esse é o momento que você começa a perder moral consigo mesmo, a tua auto-estima pede férias e você começa a se perguntar "o que esse desgraça tem que eu não tenho "qual o problema dela, pra ver algo que preste nesse porcaria?"

Eu te digo o que eu acho que ela tem: Karma ruim. Porque no final das contas, namorar, terminar e namorar repetidas vezes com criaturas desprezíveis só pode ser castigo de uma natureza cósmica que vai além da minha compreensão.

Só pra constar, em momento algum eu falei que é unicamente coisa de mulher gostar de babaca. É só fazer as alterações de gênero necessárias que é possível ver o outro lado da moeda. Fim!

Tem mais gente no mundo que gosta de merda do que de ouro


Com uma breve comparação, podemos entender porque isso acontece:

Ouro é raríssimo e tem gente que seria capaz de te matar pra tirar ele de você.

Merda você acha em qualquer canto e, mesmo que você esteja com preguiça de procurar, pode fazer a sua.

Muito provavelmente uma pessoa encheria, sozinha, carroças de merda o bastante pra obter o valor equivalente ao de um grama de ouro antes de achar um grama de ouro. Alguns, pelo fato de ouro ser raro, outros (provavelmente a maioria esmagadora), por pura preguiça.

Quanto à questão das pessoas preguiçosas, me indago se eles procurariam pelo ouro e dispensariam a merda se um dia colocassem os dois à escolha dessas pessoas. Tipo, Ariano Suassuna já debateu uma vez que cachorro não gosta de roer osso, só rói osso porque não dão filé pra ele. E que se der um filé e um osso, o cachorro corre pro filé e deixa o osso pra depois. Me desculpem as crianças da Etiópia, mas eu gastei com um filé pra testar isso. Minha cachorra comeu o filé primeiro.

Com essa reflexão, dá pra imaginar que maioria das pessoas nunca teve uma grama de ouro, então se vira com merda porque não sabe como é o ouro e provavelmente nunca vai saber. Mas tem gente que eu conheço, MUITA gente, diga-se de passagem, que já teve ouro, ou oportunidades de obter ouro facilmente e fez com o ouro, o que se deveria fazer com a merda: Deu descarga.

Enfim, ou eu sou muito pessimista ou a humanidade é burra pra caralho. Pior do que isso é que desconfio que parte da humanidade é burra, sabe disso e prefere assim.

Um oferecimento:

"Merda: Um trilhão de moscas não podem estar erradas"